• Miguel Santos

O mistério da precificação de postos revendedores...



A grande quantidade de postos nas principais regiões metropolitanas do Brasil criou um cenário complexo de precificação onde, em um grupo de postos concorrentes, podemos ao mesmo tempo, encontrar postos aumentando e reduzindo os preços praticados ao consumidor.

Nossos dados nos permitem afirmar que, nessas regiões, em média os postos revendedores alteram seus preços entre 4 e 6 vezes por semana e um mesmo posto pode aumentar e diminuir o seu preço ao longo de uma mesma semana.

Muitas pessoas se perguntam, o porquê quando eu leio que a Petrobras vai reduzir o preço de produção dos combustíveis, esse desconto não chega pra mim, o consumidor final desse produto.

Pois bem essa pergunta é muito pertinente e também muito simples de ser respondida.

Já faz algum tempo que os mercados (não apenas de venda de combustível) migraram de uma política de precificação chamada “cost-plus” onde o vendedor avalia todos os seus custos e joga uma margem de lucro em cima daquele valor. Para um tipo de precificação chamada “value-based” onde o vendedor precifica o “bem” pelo benefício percebido pelo consumidor e pelo preço que ele está disposto a pagar.

O mercado de revenda de combustível age, em geral, de uma mistura dessas duas metodologias de precificação. Ele se utiliza da metodologia “cost-plus” para garantir margens de lucro mínimas e da metodologia “value-based” monitorando as variações de preço que os seus concorrentes estão fazendo, para entender se o mercado esta disposto a pagar mais pelo combustível.

Dessa forma a revenda de combustíveis consegue garantir um mínimo de lucro e pode buscar maiores margens de acordo com o que os consumidores da sua área de atuação estão dispostos a pagar.

Espero que tenham gostado!

Abcs,


Miguel Santos

8 visualizações0 comentário

Triad Research © 2020

 

Rua Senador Dantas, 7- 8 Andar
Centro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Cep 20031-202

  • Black Facebook Icon
  • Instagram - Black Circle